quinta-feira, 11 de junho de 2009

M3 - TEMA 3

Módulo 3 - Aperfeiçoamento - Renovação interior
Tema 3 - VÍCIOS e DEFEITOS
Pergunte a si mesmo:
Reconheço que os tenho? O que faço para controlá-lo?
O que sinto quando sou criticado?

8 comentários:

  1. No endereço abaixo tem uma lista dos principais defeitos psicológicos:

    http://www.cvdee.org.br/evangelize/pdf/6_1120.pdf

    faça sua avaliação e comente!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu reconheço alguns dos meus defeitos. Geralmente quando me deparo com alguma contrariedade.

    Eu tenho pouco controle sobre meus vícios. Minha resistência é baixa. Quando me dou conta eu já fui orgulhosa, preconceituosa, invejosa, agressiva, intolerante, impaciente... o duro é que combater meus vícios implica em mudança geral e radical no meu estilo de vida.

    Trata-se de mudança muito profunda. Sei que toda caminhada começa com o primeiro passo, mas não sei ao certo qual seria exatamente este passo. Além disso, tenho medo ... na verdade, quase certeza do insucesso; e isso já me desmotiva. Sinto-me como se fosse começar uma cruzada fadada ao fracasso. Por mais que eu tente, eu continuo sendo agressiva, invejosa, preguiçosa, orgulhosa.... É como aquele regime mágico que você segue à risca por um mês, faz todos os sacrifícios e, no final daquele mês vc eliminou menos de 1Kg! Energia - autopoliciamento - totalmente jogado fora!

    Eu até tento mudar pelo menos os pensamentos... mas continuo, mais cedo ou mais tarde, incorrendo no mesmo erro.

    Quando sou criticada, sinto-me desafiada e, não raras vezes, perco o controle até emocional. É como se tudo aquilo que me parece óbvio, lógico, inegável, irretratável fosse absolutamente incompreensível para meu oponente. Aí paira a dúvida: Meu interlocutor é que é burro ou eu não me expressei corretamente? E mais, quando meu ouvinte não me parece burro, por que ele não consegue observar e se convencer dos meus argumentos lógicos e óbvios? Sou eu que sou muito complexa? Ou a burra sou eu? De qualquer forma, fico cada vez mais insegura quando sou confrontada. ponto.

    ResponderExcluir
  3. Cara Ana Kelson,

    Os meus parabens, nã é fácil olhar para nós proprios e reconhecer os nossos defeitos.

    Ora bem, todos temos um lado positivo e outro negativo, não é nesta vida que vamos atingir a perfecção, o que podemos tentar, e não é fácil, é autoconhecer-nos e melhorar.

    Fala que não sabe que passos dar? amiga, já deu muitos a falar com tanta honestidade....

    Novamente os meus parabens.

    PAz para todos.

    Tino.

    ResponderExcluir
  4. Boas colocações acima.

    ResponderExcluir
  5. Reconheço que os tenho, para controla-los procuro me conhecer, e conhecer os defeitos e suas características, para saber quando e como estou agindo influenciado com tal defeito.

    Quando sou criticado, bom depende, se é por pessoas que dou muito valor, algumas vezes fico chateado, outras não, depende muito da crítica, pois muitas vezes as pessoas criticam por inveja, por complexo de superioridade ou inferioridade, cabe a mim vigiar minhas reações internas para poder discernir tendo uma visão mais compreensiva. Assim vamos aprendendo com o tempo e com o interesse de despertar a consciência.

    ResponderExcluir
  6. lu-sax@ig.com .br16 de junho de 2009 22:45

    O vicio é simples de conhecer,temos costumes diarios que não temos controle, isso é um vicio
    Tem coisas que erremos no decorrer da vida,no olhar no agir no pensar tenha plena certeza, se é bom ou ruim mas tendo ansiedade ou desejo é um defeito.
    Espero que ajude a encontar um proposito que temos, que ter no nosso coração se controlar-mos o nossos desejos teremos melhores resultados procurando amar a proximo como nos mesmo nunca desejamos mal para nos mesmo só se a seguera pegarmos,ai paramos e voltamos de onde erramos todos temos esse livre arbitrio

    ResponderExcluir
  7. Olá pessoal!
    Reconheço alguns, e de vez em quando alguém me aponta outros rsrsrsrs mas estou aberta para ouvir o que algumas pessoas pensam sobre mim.
    Tenho lido muitas obras para tentar me esclarecer e melhorar, inclusive hoje li um capítulo de um livro que dissertava sobre o orgulho, foi bom!
    Quando ouço uma crítica com educação, daquelas que sentimos que são para o nosso bem, fico até agradecida mas as que surgem no calor de uma briga... Digo logo:
    “–Quem é você para me apontar defeitos?”
    Muita Paz

    ResponderExcluir
  8. Não se preocupe com as criticas
    1. Lembre-se que uma critica injusta é muitas vezes um elogio disfarçado.
    2. Aja da melhor maneira que puder.
    3. Analise os seus próprios erros e critique-se a si mesmo.

    Fonte: Princípios de “Como Evitar Preocupações e Começar a Viver” - Dale Carnegie.

    ResponderExcluir