sábado, 27 de junho de 2009

M3 - TEMA 5

Módulo 3 - Aperfeiçoamento - Renovação interior
Tema 5 -Humildade, desprendimento, coragem e disciplina

Pergunte a si mesmo:
Procuro conquistar algumas dessas virtudes?
Como me sinto quando ajudo alguém?

9 comentários:

  1. Isso sao coisas dificeis no ser humano, porque somos imperfeitos, mais estamos tds em evoluçao, e um dia poderemos sentir essas virtudes dentro de nos e tenho certeza que ficaremos muito felizes...
    Adoro ajudar as pessoas, ajudar com palavras, ajudar materialmente, ajudar com um abraço, etc...
    Abraços fraternos !!!!

    ResponderExcluir
  2. A mim, a disciplina me parece indispensável a qualquer propósito... mas sou falha em tentar conquistá-la. Planejo muito, executo pouco. Acaba ficando no 0x0.

    Sou orgulhosa e, por vezes, tento abandonar este vício mas... quando me dou conta, lá vou eu sendo orgulhosa de novo...

    Desprendimento, talvez. Entretanto, ainda sou muito materialista. Não consigo viver aquela fé cega, sensorialmente sentida. Acreditar de forma entregue a Deus. Acredito nele, mas me convenço de que os milagrres são produtos de ações humanas. Não me fascinam bens materiais luxuosos, etc, mas não abandono definitivamente a "vontade de possuir".

    Mas sei que eu me ocupo mais do "ser" do que do "ter". Já é um começo.

    Coragem me falta. Tenho medo de errar, de ser julgada, de fazer esforço inútil, de não obter resultados concretos... o medo do fracasso me imobiliza muitas vezes, mas tenho tentado combatê-lo.

    Sinto-me muito satisfeita quando vejo que ajudei alguém, mas ainda sou vítima da minha própria vaidade. Algumas vezes fico fazendo alarde do que fiz, como se precisando de reconhecimento, um "tapinha nas costas". Outras vezes, prefiro manter no anonimato. Em ambos os casos, quando percebo que minha atitude ajudou outra pessoa de verdade, fico muito feliz. Afinal, como confirma o entendimento popular, "uma boa ação faz mais bem a quem a pratica do que a quem a recebe".

    ResponderExcluir
  3. Tá ai a meta... por onde começar?

    Humildade para reconhecer nossos defeitos?
    Coragem para enfrentá-los?
    Desprender do que nos impede?
    Disciplinarmos para nos aperfeiçoar?

    * Reconhecer os defeitos, enfrenta-los, desapegar de nós mesmos (ambições futuras, paixões, desejos) e nos manter sobre a disciplina.. boa dica.

    Sem dúvidas tu sabes o proprosito, vamos dar continuidade irmão.
    Servir é prioridade, dar conhecimento a humandade.

    Na busca das qualidades da essência.

    Forças...

    ResponderExcluir
  4. Apartir do momento em que descobri a importancia do auto-conhecimento e da reforma dos sentimentos para a minha vida e a vida das demais pesssoas venho observando , ou melhor auto-observando as ações e reações do orgulho, do apego, do medo e da indiciplina.
    Dessa forma venho tentando transformar as más tentendencias, acredito que um dia terei exito.

    ResponderExcluir
  5. Pessoal,
    Todo dia, mas está sendo trabalhoso. Mas, estou chegando lá! Entendo a parte teórica dessas virtudes, mas na hora de praticar... "Piso muitas vezes na bola".
    Ajudar as pessoas me trás a energia de missão cumprida. Hoje por vários motivos ajudo mas não fico a espera do obrigado!
    Muita paz para todos nós!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Posso observar nos meus sentimentos que quando tenho vontade de ajudar uma pessoa e realizo esta vontade, digo que eh uma sensação muito boa, porém quando eu ajudo com a intenção de me auto-promover, verifico um sentimento ruim, por estar me intrometendo onde não devo me intrometer, principalmente quando não solicitam minha ajuda, percebo que existe um mal nisso.

    ResponderExcluir
  8. Então o orgulho é quando a pessoa se fecha em si mesma, suas opiniões se tornam a sua verdade, se alguém disser o contrário o orgulhoso tomará como ofensa pessoal, o orgulhoso crê que suas verdades são tão boas que todas as pessoas deveriam seguir o que ela mesma acredita, o orgulhoso se isola do resto do infinito, acreditando ser grande, se faz realmente pequeno.

    ResponderExcluir